O rato e a montanha, de Antonio Gramsci e Laia Domènech

O rato e a montanha, de Antonio Gramsci e Laia Domènech
Este conto da tradição oral da Sardenha foi originalmente transcrito pelo filósofo marxista Antonio Gramsci em junho de 1931, em uma das inúmeras cartas que enviou da prisão à sua mulher, com o pedido de que ela recontasse aos filhos.

Cumprindo o desejo do saudoso pensador sardo, a artista catalã Laia Domènech deu vida à jornada desse incansável ratinho, agora publicada no Brasil pelo Boitatá, selo infantil da Boitempo.

Um rato bebe um copo de leite, sem se dar conta que era a única coisa que uma mãe tinha para alimentar seu bebê. O bebê acorda chorando de fome, e a mãe chora porque não tem como alimentá-lo. Arrependido, o rato parte para buscar mais leite com a cabra, mas o que parecia uma tarefa simples revela-se uma longa jornada a fim de reverter os estragos da guerra e da exploração incansável do meio ambiente e dos bens comuns.
TítuloO rato e a montanha
Título originalEl ratón y la montaña
Autor: Antonio Gramsci
Ilustradora: Laia Domènech
Tradução: Luiz Sérgio Henriques e Thaisa Burani
Letramento: Leitura compartilhada: pré-leitor (até 5 anos) e leitor iniciante (6-7 anos). Leitura autônoma: leitor em processo (8-9 anos)
Número de páginas: 44
Preço: R$ 49,00
Formato: 24,5 cm x 22,5 cm
ISBN: 978-85-7559-617-3
Editora: Boitatá
Apoio: Institut Ramon LLuLL

maxwelladmin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *