Do papel ao digital: Literare Books expande atuação de e-books para mais de 30 países

Do papel ao digital: Literare Books expande atuação de e-books para mais de 30 países

A Literare Books International, empresa com 13 anos no mercado editorial, pioneira e especialista em livros de coautoria e em promoção de parcerias com autores renomados em diversas áreas do saber, celebra sua expansão digital.

A editora alcançou a marca de distribuição de livros digitais (e-books) para 34 países (Andorra, Emirados Árabes Unidos, Angola, Argentina, Austrália, Bélgica, Brasil, Canadá, Suíça, Chile, Colômbia Costa Rica, Alemanha, Argélia, Espanha, França, Inglaterra/Reino Unido, Irlanda, Israel, Islândia, Itália, Japão, México, Moçambique, Países Baixos (Holanda), Noruega, Nova Zelândia, Peru, Portugal, Paraguai, Romênia, Singapura, Estados Unidos e Uruguai), tendo milhares de leitores do mundo inteiro impactados positivamente com esse resultado.

O período de distanciamento social causado pela pandemia do novo coronavírus desencadeou um positivo aumento na venda on-line de livros físicos e, principalmente, de livros digitais no Brasil e em diversos países no mundo. A procura por e-books aumentou significativamente, o que atesta o levantamento da Bookwire, que distribui e-books, que mostrou o número de exemplares distribuídos por ela entre março e abril 80% maior do que a soma de 2019 inteiro. Em números absolutos, foram distribuídos 9,5 milhões de livros digitais.

Ao buscar escapar do “baque” inicial causado pela pandemia devido à paralisação das vendas nas livrarias físicas, a Literare Books International se reinventou e foi assertiva, investindo em e-commerce, na parceria com a Bookwire Brasil para a distribuição dos e-books, além de lançar um novo site da sua loja on-line mais interativo, com integração com redes sociais e adaptável aos dispositivos móveis.

De acordo com Maurício Sita, presidente da Literare Books, a procura por livros no site da editora, assim como em suas principais lojas de e-commerce do Brasil e exterior (Amazon, Apple, Google, Kobo+Livraria Cultura, entre outras) aumentou significativamente conforme os hábitos se intensificaram devido ao isolamento social dos leitores. “A leitura está entre o passatempo preferido durante essa situação incomum do confinamento em casa, principalmente tendo as telas dos smartphones, tablets e kindles como grandes aliadas”, lembra o executivo.

Maurício Sita ainda destaca que, ao oferecer uma experiência agradável de leitura, os leitores decidem por continuar buscando novas leituras prazerosas, fidelizando-os. “Nessa nossa reinvenção durante a pandemia, buscamos ir além dos números e faturamento. Hoje, nosso leitor quer ter experiências. Procuramos então encantá-los, antecipar suas expectativas e surpreendê-los para terem leituras memoráveis, de impacto, agradáveis e que proporcionem vínculo”.

maxwelladmin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *