Seria possível recriar em sala de aula o mesmo movimento por trás da Alemanha Nazista?

Seria possível recriar em sala de aula o mesmo movimento por trás da Alemanha Nazista?

Publicado no Brasil pela Editora Galera, A Onda foi lançado originalmente em 1981 e segue mais atual do que nunca. Baseado em fatos reais, ele deu origem ao filme alemão homônimo em 2009 e, em 2019, a Netflix adaptou a história para “Nós somos a onda”.

 “A onda mostra de forma didática e apropriada ao leitor jovem que não importa se estamos falando de um ambiente escolar ou de política internacional, de crianças ou adultos no poder, é preciso ter uma visão crítica para impedir que um líder carismático, com a promessa de excelência, normalize a violência e a intolerância com nossos pares.” – Rafaella Machado, editora-executiva da Editora Galera Record.

A matéria é a Segunda Guerra Mundial e o desafio é fazer a turma entender o que levou a juventude alemã a apoiar Hitler. O professor de história, Ben Ross, tem a ideia perfeita para engajar a classe. Ele decide liderar um movimento estudantil focado no discurso de “disciplina” e “comunidade”, bastante semelhante às premissas que inspiraram os jovens nazistas. O problema é que o experimento vai longe demais. 

A ideia era mostrar para a turma que, com um líder carismático e um discurso inflamado, é fácil se deixar levar; mas, em pouco tempo, a Onda varre toda a escola. Atraídos pela ideia de “igualdade” que propõe o movimento, os alunos veem na Onda a solução para problemas como bullying, desatenção e até mesmo o baixo rendimento do time estudantil em campo. Mas quando alguns alunos se recusam a se juntar à Onda, a pressão popular aumenta, e eles se veem vítimas da intolerância dos colegas.

 Alarmada com a violência praticada pelos membros do movimento, Laurie, editora do jornal estudantil, publica uma matéria trazendo duras críticas ao experimento, e é aí que as coisas fogem completamente do controle. A escola fica em polvorosa, e Laurie passa a ser ameaçada por seguidores da Onda, que tentam silenciá-la a todo custo.

 Lançado originalmente em 1981, as reflexões provocadas pelo livro A Onda seguem atuais. Rafaella Machado, editora-executiva da Galera Record, divide com os leitores, no blog do Grupo Editorial Record, a importância em falar sobre fascismo com as crianças.

“Uma valiosa lição que tiramos de A Onda é o paradoxo da tolerância. A liberdade de expressão é importante em um sistema democrático e devemos estar abertos a crenças diferentes das nossas. No entanto, se uma crença luta pelo extermínio de outras, trata-se de um discurso intolerante e ele deve, sim, ser combatido.”

 SOBRE O AUTOR

Todd Strasser é autor de mais de 140 livros, muitos deles vencedores de diversos prêmios. Antes de se consagrar na escrita, chegou a ser músico de rua. Consolidado como autor versátil e com muita facilidade para se comunicar com jovens, Todd especializou-se em adaptar roteiros cinematográficos em romances. Ele vive no subúrbio de Nova York.

A ONDA
(The wave)
Todd Strasser

Tradução de Paula Di Carvalho 
160 págs | Preço:  R$ 34,90

maxwelladmin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *