PROJETO VERBO:GENTILEZA LANÇA O “MANIFESTO GENTILEZA CURA” EM SUAS REDES SOCIAIS

PROJETO VERBO:GENTILEZA LANÇA O “MANIFESTO GENTILEZA CURA” EM SUAS REDES SOCIAIS

Ministério do Turismo apresenta o Festival Verbo:Gentileza por meio da
Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio do Instituto Unimed-BH

Gentileza é ouvir o tempo. A cura é de cada um.

O movimento coletivo Verbo:Gentileza completa cinco anos em 2020. Se, em 2016, ele surgiu do desejo de uma vida melhor e mais gentil nas cidades, atualmente se faz fundamental, indispensável, necessário. Porque a gentileza cura. No dia 9 de setembro, o projeto lança o Manifesto Gentileza Cura, uma ode ao substantivo que norteia suas ações. Entre os dias 25 e 27 de setembro, acontece o Festival Verbo:Gentileza 2020 de forma digital e poderá ser acessado pelo site (www.verbogentilza.com.br).

Um texto, dos escritores Laura Cohen e Maurício Meirelles, que ganhou a forma de vídeo e foi interpretado por mais de 35 pessoas. Zélia Duncan, Hélio Vieira, Fernanda Takai, Gabriel Prata, Castello Branco, Julia Garrafa, Aline Calixto, Massimo Batagline… Cantores, músicos, médicos, produtores, chef… Unidos pela causa, pela cura.

“O manifesto foi criado a partir da nossa primeira Living Room Session, uma conversa aberta, com mais de 70 pessoas que em comum têm a busca por uma vida urbana melhor. Propusemos o tema e a pergunta ‘qual o papel da gentileza em tempos de pandemia?’. Ouvimos, falamos, acolhemos, sentimos. O resultado foi transformado em belas palavras, pelo Maurício e a Laura, e verbalizado por pessoas queridas, que acreditam no nosso propósito”, comenta Patrícia Tavares, idealizadora do projeto.

O Manifesto Gentileza Cura está disponível nas redes sociais do Verbo:Gentileza (Instagram.com/verbogentileza e Facebook.com/verbogentileza) à espera de quem quiser compartilhar deste sentimento. Representa os anseios, as crenças e a direção do projeto este ano, no qual já realizou duas edições de projeções da galeria #ArteSalva e planeja o Festival Verbo:Gentileza para setembro. 

É também um convite, para qualquer pessoa que deseje uma vida urbana mais gentil e acolhedora.

Gentileza Cura

Manifesto

[criação coletiva a partir do living room #gentilezacura01]

 

Da consciência de nossa própria fragilidade, declaramos como princípio o humanismo profundo. Sendo princípio, é nossa ética coletiva – acolher o outro, abrigar a nós mesmos, guardar toda casa – e também um novo começo – pensar novas existências, desejar outro mundo, reinventar o ser. É saber que contra a indiferença existe o afeto, para a angústia e o medo existe o abrigo, e contra o horror existe a arte. É combater a desigualdade, agora mais preocupante, repartindo o privilégio de poucos com a necessidade de tantos. Onde o trabalho falta, levar o alimento.

 

Se é preciso abrir mão das ruas, dos amigos, do rosto descoberto, então recriar o espaço do encontro, o sentido da confiança, o olhar. Ser gentil, às vezes, é se aproximar apenas o necessário: observar a justa medida do amor. Faremos simplesmente o que deve ser feito, porque alguém necessita, porque nós precisamos, porque o mundo grita. Fazer com vagar e ciência, porém: o tempo da espera é também o tempo da cura. É recuperar a saúde, mas é também amadurecer, mudar de estado, afinar: como o queijo, o pão e o vinho. Gentileza é ouvir o tempo. A cura é de cada um.

Laura Cohen e Maurício Meirelles [quarentena de 2020]

Festival Verbo:Gentileza

Desde 2016, o Festival Verbo:Gentileza reúne iniciativas, marcas, artistas e o público com o objetivo de promover uma conviência maisacolhedora e gentil em grandes centros urbanos. No ano de 2020, em sua quinta edição, ele será realizado de forma diferente, devido ao contexto de pandemia mundial, porém, ainda mais necessário. Entre os dias 25 e 27 de setembro, o Festival Verbo:Gentileza 2020 acontece de forma digital e poderá ser acessado pelo site (www.verbogentilza.com.br).

Norteando toda a programação, uma ideia central: a Gentileza Cura. Serão Shows instrumentais, performances, cozinha afetiva, galeria de arte, yoga, contação de histórias e palestras sobre saúde mental, marcas, negócios, cidades, economia e futuros gentis, em uma programação inclusiva. Entre os participantes confirmados, estão: Guru Sangat, Rossana Montalverne, Banda Yamí, Tejpartap, Maurício Meirelles, Cidoca Nogueira, Gustavo Ziller, Castello Branco e Nath Rodrigues.

“Traremos diversos temas, mas a gentileza está presente em todos eles. Porque a gente se cura pela arte, yoga, meditação, na cozinha afetiva. Também nos curamos pensando em uma cidade mais gentil, debatendo sobre novas ideias de mercado, abrindo espaço para o diálogo. Acreditamos que a gentileza cura e queremos fazer um festival inspirador. Um respiro para oxigenar as ideias, seguir em frente e acreditar que é possível. Transformar-se e transformar o mundo”, comenta Patrícia Tavares, idealizadora do projeto.

Será um fim de semana para “Respirar”, com arte, cultura, cuidado e amor. E para “Inspirar”, com marcas, negócios, cidades, economia e futuros. “A humanidade está no momento e na propriedade de reinventar o futuro e a nossa ideia fixa é que a vida não pode ser ‘reimaginada’ sem a gentileza num lugar central. Mas não pensamos na gentileza como etiqueta. Pensamos como ética, como linguagem universal da humanidade. Um código de convivência, colaboração e comunicação gentil – de gente para gente”, explica Erlana Castro, cocriadora e curadora do Festival Verbo:Gentileza 2020. 

 

Manifesto Gentileza Cura

9 de setembro

Local: 

Instagram.com/verbogentileza

Facebook.com/verbogentileza

 

SOBRE O VERBO:GENTILEZA

O projeto Verbo:Gentileza surgiu em 2016, em Belo Horizonte, com o objetivo de ser uma plataforma de ações individuais, coletivas, on e off-line. E engajar – por meio da cultura, da educação e de ações de conscientização – as pessoas a buscarem soluções mais inteligentes, compartilhadas e sustentáveis, para melhorar a vida nos grandes centros urbanos. 

Na prática, o projeto atua em três frentes. As redes sociais são um canal de escuta e de criação de conteúdo, buscando dar luz a iniciativas afins e incentivar posturas gentis. As ações pop-up na cidade propõem trazer reflexão, conectar pessoas, elucidar projetos. E o Festival Verbo:Gentileza é a celebração do projeto com o público, o momento em que as ações se juntam e uma programação cultural e de reflexão é disponibilizada gratuitamente. Em 2019 será a quarta edição do evento.

Em sua trajetória, o Verbo:Gentileza passou por diversos momentos. Em 2016 ele se apresentou à cidade. No Festival, o público foi convidado a escrever seus anseios e desejos, pessoais e coletivos. Houve escuta, conversa e muita troca de conhecimento. 

Em 2017, as ideias ganharam mais movimento e saíram do papel com formatos, roteiros e interações maiores e diferentes. Em 2018, já ciente do seu papel transformador, o projeto ganhou contornos de rede e não apenas de manifesto. Inspirado nessa essência que é a ação, foi escolhido o verbo “convidar” para nortear o conceito do ano. Foi assim, abrindo e aceitando convites, que o Verbo:Gentileza se fez mais presente.

Em 2019, após muita escuta e troca, ele surge com uma resposta: contar com a força de pessoas realizadoras, com um objetivo em comum. Neste ano, o projeto deu mais um passo para se tornar uma rede, que conecta gentilezas e contribui efetivamente para uma vida urbana melhor.

Em 2020, em meio a uma pandemia mundial, o Verbo:Gentileza utiliza toda sua bagagem para contribuir para uma necessidade de todos, com uma certeza: a gentileza cura.

REALIZAÇÃO: MINISTÉRIO DO TURISMO e Pátria Amada Brasil Governo Federal. Conta com patrocínio do Instituto Unimed-BH, por meio do incentivo de mais de 5.000 médicos cooperados e colaboradores ao Programa Sociocultural. 

Instituto Unimed-BH

Associação sem fins lucrativos, o Instituto Unimed-BH, desde 2003, desenvolve projetos visando ampliar o acesso à cultura, estimular o bem-estar e a qualidade de vida das pessoas, valorizar espaços públicos e o meio ambiente. Mais ainda, fomenta a geração de empregos e renda em nossa cidade, além de viabilizar projetos socioculturais para a comunidade. São iniciativas que fazem a diferença na vida das pessoas. Ao longo de sua história, o Instituto destinou R$120 milhões ao setor cultural, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e da Lei Federal de Incentivo à Cultura, viabilizado pelo patrocínio de mais de 5.100 médicos cooperados e colaboradores. No último ano, mais de 850 mil pessoas foram alcançadas por meio de projetos de cinco linhas de atuação: Comunidade, Voluntariado, Meio Ambiente, Adoção de Espaços Públicos e Cultura e foram gerados 16 mil postos de trabalho.

Saiba mais em www.institutounimedbh.com.br.

maxwelladmin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *