Escritora cristã diz que pessoas como Ana Paula Valadão não representam o cristianismo

Escritora cristã diz que pessoas como Ana Paula Valadão não representam o cristianismo

Larissa Pessoa, autora de romances cristãos, discordou do posicionamento da cantora gospel sobre culpar gays pela Aids

Nas últimas semanas a comunidade cristã foi assunto nos mais diversos meios de comunicação. Crimes e discursos de ódio entre figuras conhecidas dentro da comunidade causaram revoltas nas redes sociais. Além do envolvimento de nomes conhecidos com acusações de homicídio, manifestações pró-vida incentivando o abuso sexual infantil, crimes de corrupção e desvio de dinheiro, nesta semana, declarações homofóbicas vindas da cantora e pastora Ana Paula Valadão ー mais conhecida pelo grupo Diante do Trono ー chocaram o público.

Em vídeo de 2016, a cantora menciona que “a Aids está aí para mostrar que a união sexual entre dois homens causa uma enfermidade que leva à morte” e que “a Bíblia chama qualquer escolha contrária a que Deus determinou como ideal (…), de pecado”.

A autora dos romances cristãos “Se Não Fosse Seu Amor” e “Amor Perfeito”, Larissa Pessoa, declarou que, apesar da mesma vertente religiosa, não concorda com as falas da celebridade gospel: “Desde os tempos antigos, discriminações sociais moldaram sociedades. Vivemos em um momento no qual não devemos nos atrelar a diferenças e julgamentos, mas amar o próximo assim como Jesus nos ama, apesar de qualquer divergência. Afinal, é isso que aprendemos quando lemos a palavra de Deus. Seja um crente bom, o crente que sabe que a palavra é para todos, o crente que quer ser justo e paciente como era Jesus.”

Larissa continuou sobre o caso: “Entende-se em Gálatas 3:28, ‘Não há judeu nem grego, escravo nem livre, homem nem mulher; pois todos são um em Cristo Jesus’, que Deus não é parcial e ama todos os seus filhos igualmente, não importa o pecado que possam cometer ‘[…] não por causa de atos de justiça por nós praticados, mas devido à sua misericórdia, ele nos salvou pelo lavar regenerador e renovador do Espírito Santo, que ele derramou sobre nós generosamente, por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador.’ (Tito 3:4-6).”

Indignada com a visão que a sociedade tem tido da comunidade cristã, a autora pontua: “

Jesus falou: “Que atire a primeira pedra quem não tiver pecado algum”, quando viu o julgamento injusto de uma mulher. Seja como Jesus, defenda os oprimidos. Não assistam os diferentes sendo apedrejados. Do que vale a sua fé se você não age como Jesus? Faça algo e reverta a situação. Não deixe que o mundo enxergue a igreja como uma comunidade que não aceita, que é intolerante, que não respeita. Não discrimine as pessoas apenas por não concordar com os atos dela. Respeite e ajude. A fé sem obras, é morta. Se posicione. Todos têm liberdades individuais. Você não precisa concordar com nenhum tipo de ato que não lhe convenha, mas é importante respeitar e propagar o amor de Deus. Mostrem para o mundo que Deus é bondade, que Ele nos ensinou a respeitar e, por causa de Sua misericórdia, hoje somos livres, assim como nossos irmãos.”

O Brasil é o país que mais mata pessoas da comunidade LGTBQIA+, com cerca de 44% dos casos mundiais e, em junho de 2019, o Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou a criminalização da homofobia.

 

Redes sociais:

@comunicahype

@larissa_pessoa_avelino

maxwelladmin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *