São Paulo Companhia de Dança inicia 2021 ocupando diferentes cartões postais do Estado

São Paulo Companhia de Dança inicia 2021 ocupando diferentes cartões postais do Estado

Em dois projetos inéditos que estreiam na semana, a Companhia promove diálogo entre dança e cidades paulistas

A São Paulo Companhia de Dança (SPCD), corpo artístico da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado, gerida pela Associação Pró-Dança e dirigida por Inês Bogéa, começa 2021 com dois novos lançamentos exclusivos para a internet: SPCD na Estrada e Nuvens

Inéditos, os filmes estreiam de modo gratuito na última semana de janeiro, nas redes sociais da Companhia, e ampliam a experiência virtual da São Paulo no ano passado, quando foram produzidos mais de 500 minutos de novos conteúdos distribuídos em 115 ações que atingiram quase 200 mil visualizações. 

A websérie SPCD na Estrada propõe um novo olhar para cartões postais do Estado de São Paulo a partir do diálogo desses espaços com a dança. Ao longo de 2021 serão publicados 12 vídeos nos quais os bailarinos interpretam trechos de obras do repertório da Companhia em lugares emblemáticos de diferentes cidades percorridas durantes as turnês da SPCD. 

O primeiro episódio não poderia ser ambientado senão na capital paulista, sede da Companhia, e será lançado no dia 25 de janeiro, às 18h, em comemoração ao aniversário de 467 anos de São Paulo. 

A estreia apresenta os bailarinos da casa dançando trecho de Odisseia (2018), da coreógrafa Joëlle Bouvier, em plena Avenida Paulista, com trilha sonora original de André Mehmari e direção de vídeo de Alexandre Cruz, Inês Bogéa e Luciano Cury.

Em frente ao Museu de Arte de São Paulo (MASP), marco da arquitetura modernista assinado pela arquiteta Lina Bo Bardi (1914-1992), a obra de Joëlle Bouvier ganha novas leituras. Odisseia apresenta, de maneira poética e sensível, a luta dos imigrantes em busca de outras terras para chamarem de lar, um movimento realizado por Lina ao deixar a Itália após viver os traumas da Segunda Guerra Mundial em seu país e se estabelecer no Brasil, onde se naturalizou e viveu até o fim da vida. 

Os demais episódios de SPCD na Estrada serão lançados mensalmente e terão como cenários cidades paulistas como Araras, Bauru, Botucatu e Piracicaba.

No dia 28 de janeiro, às 18h, é a vez de celebrar os 13 anos da criação da Companhia com a estreia Nuvens. O videodança revela um percurso sensível e poético por espaços marcantes na história da SPCD, como o bairro do Bom Retiro, o Parque da Luz, a Oficina Cultural Oswald de Andrade e o Teatro Sérgio Cardoso.

Conduzidos pela coreografia inédita de Milton Coatti, concebida especialmente para este projeto, os bailarinos revivem suas próprias experiências nesses lugares sob o viés intimista da câmera dirigida por Guilherme Pinheiro. A trilha sonora original é de Pipo Pegoraro, o figurino é de UMA│Raquel Davidowicz e a concepção geral do projeto é assinada por Inês Bogéa. 

Gravado em meados de 2020, quando a Companhia retornou gradualmente às atividades presenciais, o filme revela o reencontro dos bailarinos com a cena da dança após o período que permaneceram isolados em seus lares.

Ao longo da coreografia, eles se dividem em solos, duplas e pequenos grupos com distanciamento para voltar a movimentar as entradas, escadas, corredores e salas de ensaio da sede e também os locais que ajudam a contar a história da Companhia. 

“Em movimentos de investigação e (re)conhecimento, amanhece nos corpos a dança desses artistas, numa viagem para dentro de si mesmos. Juntos não por proximidade física, mas pela conexão de poder dividir o mesmo espaço, eles reencontram sua força e energia. Vibram, explodem, inspiram – e a dança volta a correr seu curso natural, revelando a energia vital da São Paulo”, afirma o coreógrafo Milton Coatti, que tem sua trajetória intrinsecamente ligada à da Companhia: ele fez parte do primeiro elenco de bailarinos da SPCD e hoje é gerente de Ensaio da casa. 

“Um dos compromissos constantes da São Paulo Companhia de Dança é difundir a arte da dança para todos os públicos e, com os desafios impostos pelo momento atual, o meio virtual acolheu a Companhia e potencializou o alcance e as possibilidades de suas atividades. SPCD na Estrada e Nuvens surgiram das provocações que 2020 incitou a todos: a necessidade de se reinventar, de descobrir e experimentar novos movimentos, de sentir e lançar um outro olhar sobre espaços do cotidiano. Os projetos instigam as pessoas a redescobrirem espaços singulares de suas cidades a partir da dança ao mesmo tempo que procura fomentar a produção local de arte por meio do poder transformador da cultura”, explica Inês Bogéa, diretora artística e executiva da São Paulo Companhia de Dança. 

Os lançamentos de SPCD na Estrada e Nuvens e integram as ações do selo #SPCDdigital. As exibições acontecem nos canais da Companhia no YouTube (São Paulo Companhia de Dança), no Facebook (@spciadedanca) e no Instagram (@saopaulociadedanca). Pelo Twitter (@spciadedanca), o público vai poder conferir ainda detalhes sobre os bastidores das gravações. 

Serviço:

SPCD na Estrada (Estreia)

Quando: 25/01, às 18h 

Onde: Perfis da São Paulo Companhia de Dança no Instagram, Facebook, Twitter, LinkedIn e YouTube

O que é: A websérie propõe um novo olhar para cartões postais do Estado de São Paulo a partir do diálogo com a dança em cidades percorridas pela Companhia durante suas turnês. Em celebração ao aniversário de São Paulo, o episódio de estreia é ambientado em plena Avenida Paulista, tendo como cenário a fachada do Museu de Arte de São Paulo (MASP). Nele, os bailarinos interpretam trecho de Odisseia (2018), de Joëlle Bouvier. A coreografia da SPCD que retrata a luta de imigrantes em busca de outras terras para chamar de lar ganha novas leituras no projeto que tem trilha sonora original de André Mehmari e direção de vídeo de Alexandre Cruz, Inês Bogéa e Luciano Cury. 

Nuvens (Estreia)

Quando: 28/01, às 18h 

Onde: Perfis da São Paulo Companhia de Dança no Instagram, Facebook, LinkedIn e YouTube 

O que é: No dia em que comemora 13 anos, a São Paulo Companhia de Dança faz a estreia deste videodança, um percurso sensível e poético por espaços marcantes na história da Companhia, como o bairro do Bom Retiro, o Parque da Luz, a Oficina Cultural Oswald de Andrade e o Teatro Sérgio Cardoso. Conduzidos pela coreografia de Milton Coatti, concebida especialmente para este projeto, os bailarinos revivem suas próprias vivências nesses lugares sob o viés intimista da câmera dirigida por Guilherme Pinheiro. A trilha sonora original é de Pipo Pegoraro, figurino de UMA│Raquel Davidowicz e a concepção geral do projeto é assinada por Inês Bogéa. 

SÃO PAULO COMPANHIA DE DANÇA

Direção Artística e Executiva | Inês Bogéa

Criada em janeiro de 2008, a São Paulo Companhia de Dança (SPCD) é um corpo artístico da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerida pela Associação Pró-Dança e dirigida por Inês Bogéa, doutora em Artes, bailarina, documentarista e escritora. A São Paulo é uma Companhia de repertório, ou seja, realiza montagens de excelência artística, que incluem trabalhos dos séculos XIX, XX e XXI de grandes peças clássicas e modernas a obras contemporâneas, especialmente criadas por coreógrafos nacionais e internacionais. A difusão da dança, produção e circulação de espetáculos é o núcleo principal de seu trabalho. A SPCD apresenta espetáculos de dança no Estado de São Paulo, no Brasil e no exterior e é hoje considerada uma das mais importantes companhias de dança da América Latina pela crítica especializada. Desde sua criação, já foi assistida por um público superior a 762 mil pessoas em 17 diferentes países, passando por cerca de 150 cidades em mais de 1.000 apresentações. Desde sua criação, a Companhia já conquistou quase 40 prêmios e indicações nacionais e internacionais. Além da Difusão e Circulação de Espetáculos, a SPCD tem mais duas vertentes de ação: os Programas Educativos e de Sensibilização de Plateia e Registro e Memória da Dança.


INÊS BOGÉA – Direção Artística e Executiva | Inês Bogéa é doutora em Artes (Unicamp, 2007), bailarina, documentarista, escritora, professora no curso de especialização Arte na Educação: Teoria e Prática da Universidade de São Paulo (USP) e autora dos textos do “Por Dentro da Dança” com a São Paulo Companhia de Dança na Rádio CBN. De 1989 a 2001, foi bailarina do Grupo Corpo (Belo Horizonte). Foi crítica de dança da Folha de S. Paulo de 2001 a 2007. É autora de diversos livros infantis e organizadora de vários livros. Na área de arte-educação foi consultora da Escola de Teatro e Dança Fafi (2003-2004) e consultora do Programa Fábricas de Cultura da Secretaria de Cultura do Estado (2007-2008). É autora de mais de setenta documentários sobre dança.

maxwelladmin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *