Primeira biografia a resgatar a história da maior espiã da Segunda Guerra Mundial chega ao Brasil

Primeira biografia a resgatar a história da maior espiã da Segunda Guerra Mundial chega ao Brasil

Best-seller do The New York Times, “Uma mulher sem importância”, da jornalista inglesa Sonia Purnell, narra a impressionante história de Virginia Hall, heroína que ajudou a libertar a França

Virginia Hall poderia ter escolhido uma vida em segurança ao lado da família nos EUA, mas ao acompanhar a onda nacionalista tomar conta da Europa e Adolf Hitler ascender na Alemanha, ela encontrou seu lugar na luta contra o nazismo atuando como espiã do Ministério da Guerra britânico e, posteriormente, dos Estados Unidos. A mulher civil mais condecorada da Segunda Guerra permaneceu um enigma no período e por um longo tempo depois. Após três anos de muito trabalho para rastrear informações, Sonia Purnell integra o grupo de autoras interessadas no resgate de mulheres fundamentais para a historiografia e lança “Uma mulher sem importância”, biografia narrada como um thriller de ficção.

Filha de um banqueiro americano e muito aventureira, Virginia perdeu parte da perna esquerda enquanto caçava pássaros com amigos, ao cair de uma cerca e acidentalmente atirar à queima-roupa no próprio pé. A prótese de madeira foi um impeditivo ainda maior na realização do sonho de se tornar diplomata, à época uma tarefa masculina, mas não na excelência do trabalho como espiã. Ela começou dirigindo ambulâncias na França no início da guerra e mais tarde treinaria células de resistência para sabotagens de guerrilha, como explodir pontes e até mesmo descarrilar um trem de carga. A espiã ajudaria ainda a preparar o terreno para que as forças aliadas invadissem a Normandia e a Provença. 

Como líder de guerrilha, Virginia foi uma personagem decisiva no rumo da espionagem e no ponto de vista em relação às mulheres na guerra – além do curso que a luta tomaria na França. “Ela ajudou a inaugurar um papel audacioso de espionagem, sabotagem e subversão por trás de linhas inimigas em uma era em que as mulheres mal apareciam no prisma de heroísmo, quando sua participação em combates se limitava a uma função paliativa, de apoio. Quando se esperava que elas apenas parecessem bonitas e agissem com obediência, deixando os homens fazerem o serviço pesado”, conta Sonia Purnell. 

Eleito um dos melhores livros de 2019 nas categorias Biografia, Memórias e Livros de História pela Amazon, “Uma mulher sem importância” será adaptado para o cinema pela Paramount Pictures, estrelando a atriz Daisy Ridly (Star Wars), mas ainda sem previsão para o lançamento. 

Ficha técnica:

Título: Uma mulher sem importância

Autor: Sonia Purnell

Tradução: Petê Rissatti

416 páginas

R$ 72,90

Não ficção

Sobre a autora:

Sonia Purnell é uma jornalista inglesa de prestígio, tendo trabalhado na revista The Economist e nos jornais The Telegraph e The Sunday Times. Nos últimos anos, vem se dedicando à carreira de biógrafa. Seu livro Clementine: the life of Mrs Winston Churchill foi um best-seller, assim como sua primeira obra, Just Boris, sobre o primeiro-ministro inglês Boris Johnson. Ela mora em Londres com o marido e dois filhos.

maxwelladmin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *