Costa Gold lança clipe de “Ciclone” com participação especial do chef Henrique Fogaça nesta sexta (26)

Costa Gold lança clipe de “Ciclone” com participação especial do chef Henrique Fogaça nesta sexta (26)

Grupo de rap aposta em vídeo com linguagem cinematográfica, enredo de ação e tom cômico, além de anunciar data de lançamento do novo álbum

Nog, o chef Henrique Fogaça e Predella nos bastidores do clipe de “Ciclone” – crédito Pepe Costakent

Completando 10 anos de carreira em 2021, o Costa Gold inova mais uma vez em seus lançamentos. Apostando na união de irreverência e linguagem cinematográfica, o grupo de rap formado por Nog, Predella e DJ Cidy, apresenta nesta sexta-feira (26), pela Som Livre, o clipe de seu novo single, “Ciclone“. O vídeo, que se passa em um restaurante, traz um enredo de ação, com tom cômico e ácido, e mistura ficção e realidade ao trazer como convidado especial o chef de cozinha Henrique Fogaça, que atua como o responsável pelo estabelecimento na produção audiovisual. O videoclipe já está disponível no canal do Costa Gold no YouTube – assista aqui -, e traz ainda a data do lançamento do próximo projeto do grupo, o álbum “AUGE”, confirmado para o próximo dia 16 de abril.

No filme – que traz em sua introdução e encerramento uma das falas mais emblemáticas do clássico do cinema ´O Poderoso Chefão´ -, o restaurante de Fogaça é o palco de um atentado contra um de seus frequentadores. Com referências à máfia italiana, a trama traz Nog como um garçom sob o comando de Fogaça – que por sua vez defende o empreendimento com as próprias mãos -, e Predella como o alvo da ação criminosa.

A nova faixa, que também já está disponível em todas as plataformas de áudio – ouça aqui -, chega em um excelente momento do grupo paulista, após o Costa Gold emplacar hits como “Cypher Defect 2” – em parceria com Kant, Chayco e Spinardi -, “Uau!”, que viralizou no TikTok e já bateu a marca de 20 milhões de visualizações no YouTube, além de permanecer por algumas semanas no Top200 do Spotify, e a mais recente “Ai Bebê”, em parceria com MC Rebecca.

O álbum “Auge” – o sexto da carreira do Costa Gold – será o primeiro do grupo a ser lançado pela Som Livre.

“Ciclone” – Costa Gold

Lançamento Som Livre – 26 de março/2021

Sobre o Costa Gold

Fundado em 2012 por Predella, o grupo paulista de rap Costa Gold já produziu cinco CD’s. Em 2015, na formação oficial, com Nog, Predella e DJ Cidy, lançaram ‘ .155 ’, que apresentou uma nova identidade do grupo e surpreendeu o público com músicas irreverentes e inovadoras. Possui ainda outros dois CDs em conjunto com o Cacife Clandestino, no projeto ‘Cacife Gold’ . Em 2016 o grupo investiu na produção de singles, mostrando um trabalho muito consistente e íntegro. Em 2017, após estabelecer-se no cenário como um dos maiores na história do rap nacional, lançou ‘ 300 ’, que trouxe como participação novos nomes da cena, como Froid, Matuê e Xamã.

O Costa Gold assinou com a Som Livre em 2019 e desde então coleciona hits de sucesso. O grupo é o pioneiro do segmento a conquistar números milionários no YouTube , tendo mais de 750 milhões de visualizações e quase 3 milhões de inscritos em seu canal. Entre os lançamentos estão “UAU” , que apostou no breakdance e ganhou milhares de challenges no TikTok; a sequência “The Cypher Deffect 2” , com participações de Kant, Chayco e Spinardi; “Fogo de Chão” “Com a Mala” em parceria com Dudu; “Irmão D-Q-Brada!” com o Haikaiss, que já acumula mais de 40 milhões de visualizações no YouTube; “30 Bandido!” ; ” Rap do Grande Amor “; a aguardada continuação “Dás Arábia PT.2” com Haitam; e “Lua” , primeiro single pela Som Livre. Em 2021 o grupo se prepara para lançar o álbum “Auge”.

O Costa Gold segue apostando em músicas que retratam de uma forma diferente vivências e conclusões, sendo elas boas ou ruins, de temas observados e vividos não só pelos artistas, mas por todos que escutam e se identificam com o som. Apostando na versatilidade, que vai do clássico boombap, com letras mais agressivas ao trap com letras românticas, o grupo apresenta bastante influência internacional e nacional, desde o samba de raiz do Brasil ao trap de Atlanta.

maxwelladmin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *