Linhas Cruzadas fala sobre os “idiotas” que ganharam espaço e voz com a pandemia

Linhas Cruzadas fala sobre os “idiotas” que ganharam espaço e voz com a pandemia

APRESENTADO POR THAIS OYAMA E LUIZ FELIPE PONDÉ, PROGRAMA INÉDITO VAI AO AR NESTA QUINTA-FEIRA (15/4), A PARTIR DAS 22H

Nesta quinta-feira (15/4)Luiz Felipe Pondé e Thais Oyama debatem sobre mais um tema desses tempos conturbados: os “idiotas” que ganharam espaço e voz com a pandemia. A edição inédita vai ao ar a partir das 22h, na TV Cultura.

Os “idiotas” acreditam que existem remédios mágicos que podem curar a Covid-19, tomam vacina escondido e acham que o problema da pandemia não é a pandemia, mas o confinamento.

De acordo com Pondé, esse tipo de arquétipo não tem nada a ver com formação – ter diploma, ter cursado universidade, ser doutor e nem ter dinheiro -, é coisa de mente paranoica. “Uma característica dessa mente é se achar importante demais quando, na verdade, é um ressentido. E a outra, é que a mente paranoica, no fundo, não tem senso de humor, não sabe rir de si mesmo, logo ela se leva tão a sério que encontra a primeira característica”, explica.

Na edição, Thais e Luiz Felipe falam ainda sobre a diferença entre paranoia e conhecimento. O paranoico é aquele sujeito que vê sentido em tudo e a pessoa sã, que busca o conhecimento, sabe que nem tudo na vida faz sentido.

Comentam também sobre o presidente Jair Bolsonaro ter uma tendência a aderir a qualquer teoria da conspiração, sobre o livro de ficção O Código Da Vinci e a pesquisa da Avaaz, que mostrou que 73% dos brasileiros acreditam em alguma notícia falsa sobre a pandemia, incluindo a que diz que o coronavírus foi fabricado secretamente em um laboratório chinês.

maxwelladmin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *